A vencer desde 1893

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Lucho, Lucho, Lucho González !


      Lucho González é um jogador que não tem preço para este Porto. E merece hoje o destaque principal não só pelo enorme golo que marcou, mas por tudo o que ele representa para nós adeptos e para este clube. Está de volta El Comandante! E para este Porto, é um luxo poder contar novamente com a qualidade deste jogador.

       Falando do jogo em si, foi uma primeira parte de grande nível, sobretudo até aparecer o primeiro golo. Lucho traz a este meio campo criatividade e a imaginação a que se junta a classe, que todos sabemos que tem. É um jogador que dá ideia que não saiu deste clube tal é o seu conhecimento do jogo dos dragões. Danilo fez a estreia à direita da defesa e deu a capacidade ofensiva que um verdadeiro lateral direito consegue dar a esta equipa. Contudo é um jogador que ainda tem muito a melhorar mas só a jogar é que vai conseguir evoluir na europa e no Porto. Esperemos que tenha vindo para ficar no onze… A partir do primeiro golo, o Porto baixou o seu ritmo do jogo e a equipa piorou até ao fim dos primeiros 45 minutos.


   Na segunda parte o Porto continuou a dominador e a criar algumas oportunidades até que entra Janko em ação que acabou por marcar na sua estreia, num golo à ponta de lança, após assistência de James, que conseguiu fazer em 2 minutos aquilo que Cristian Rodriguez não conseguiu fazer em 65… Até ao final, o Porto teve mais oportunidades para marcar, mas tal acabou por não acontecer.

      No fim de contas, fica a sensação que este Porto com Danilo, Lucho e Janko... promete.

Duas notas importantes:

Nota 1 - O "castigo" de Iturbe que voltou a não jogar mas desta vez percebe-se que as palavras do jovem argentino no Twitter, durante a semana, contribuiram e muito para este sinal que Vitor Pereira deu, de que, quem manda é ele, e este tipo de situações em nada contribuem para inverter a situação. Iturbe só pode queixar-se de si próprio por não ter sido utilizado neste jogo. Que sirva de lição !

Nota 2 - Todos sabemos que a Taça da Liga tem um regulamento específico, que obriga a que, pelo menos dois jogadores formados localmente joguem no mínimo 45 minutos por jogo. No FC Porto, só Kadú, Rolando, João Moutinho, Djalma e Varela correspondem a estes requisitos. Porém, o avançado angolano não estava no banco e com o defesa-central  Rolando castigado e a baliza entregue a Bracali, restam Varela e Moutinho que jogaram de início sendo que Kadú era o único elemento que restava no banco de suplentes. Agora pergunto eu.: Se em vez de Fernando fosse Moutinho ou Varela a lesionarem-se, Vitor Pereira tinha de lançar Kadú em jogo, uma vez que os regulamentos assim o exigem. Face a isto, como é que é possível não haver uma alternativa no banco? Ninguém pensou nisto ? Por acaso tal não aconteceu, mas se acontecesse queria ver como é que Vitor Pereira descalçava esta bota. É no mínimo incompreensível...

2 comentários:

  1. Grande estreia dos dois novos reforços, mesmo do Danilo de quem já tínhamos umas luzes, e uma exibição a espaços relativamente convincente da nossa equipa. Do que me pude aperceber. Bem me queria parecer que isto do regresso do Lucho e da vinda dum avançado possante, como o Janko, daria outra energia e maior confiança. Agora é para continuar!

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,

    Ontem sem assistirmos a uma exibição do outro mundo, tivemos um FC Porto sério, que encarou o jogo com a atitude que não tinha tido no jogo anterior.
    Fomos um justos vencedores.

    De salientar o melhor jogo produzido pelo nosso meio campo. Menos toques na bola para construção.
    Lucho é um elemento valioso na temporização do jogo.
    Bom jogo de Danilo.
    Janko muito inteligente nas movimentações, fez um excelente golo. Este austríaco não é um fora de série, mas trata-se de um ponta de lança com escola, que sabe ocupar a posição. Irá ser muito útil até final de época.

    Agora segue-se o Benfica, e acredito que vamos vencer.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    ResponderEliminar

Opine!