A vencer desde 1893

sábado, 31 de dezembro de 2011

Um grande 2012 para todos


Depois de um ano de 2011 perfeito a nível desportivo, o Tertúlia Portista deseja um grande 2012 a nível desportivo e pessoal a todos os visitantes e amigos.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Para inglês ver



      Mas alguém com dois dedos de testa acredita que isto é possível ? Ainda para mais quando Hulk nem sequer poderia jogar a Champions pelo Chelsea? Enfim... o Natal já passou e ainda há gente que acredita no Pai Natal.

      Isto sim, era o negócio do século ! Mas quando Hulk sair do FCPorto vai ser por uma verba muito inferior à sua claúsula de rescisão. Talvez por metade.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Jackson Martínez vai ser dragão


      Afinal o avançado colombiano que vai reforçar o FC Porto não é Teófilo Gutiérrez  mas sim Jackson Martínez. O internacional colombiano, de 25 anos, actua no Jaguares de Chiapas do México e deve transferir-se para o FC Porto por uma verba próxima dos 7 Milhões de euros.

      O Tertúlia Portista sabe que neste momento o negócio depende apenas de pequenos detalhes para ficar concluído e ser anunciado oficialmente

      .A princiapl caracteristica deste avançado é o excelente jogo aéreo, beneficiando da sua estatura elevada (1,86 m) bem como o seu poderoso remate. É também um jogador muito móvel, mais ao estilo de Falcao. Conta com 10 internacionalizações, tendo marcado 5 golos.

      Por outro lado, Walter vai sair em janeiro, ao que tudo indica para o Cruzeiro.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Taça da Liga não é prioridade


      "A nossa prioridade é o campeonato, a Taça da Liga não é uma prioridade e nem substitui a Taça de Portugal, de onde saímos com uma má exibição e a retirar ilações. A Taça da Liga é completamente diferente, é para dar tempo de jogo a quem não tem tido tantas oportunidades e será para lançar jogadores mais jovens", disse hoje o técnico portista na antevisão ao último jogo dos azuis e brancos em 2011.

      E nós, não podiamos estar mais de acordo com estas palavras. E esperamos ver  alguns dos jovens da formação portista no onze inicial do encontro de amanhã na Mata Real fazendo assim companhia ao menos utilizados do plantel principal.

      De resto pode consultar aqui a nossa opinião em relação a esta competição, num artigo feito anteriormente pelo Tertúlia Portista.


sábado, 17 de dezembro de 2011

Dragão de cebolada


      O campeão de inverno mora no dragão. Cristian Rodriguez aos 80' minutos e Briguel num auto-golo aos 83´minutos garantiram uma vitória dos dragões por 2-0 esta noite, frente ao Marítimo. Deste modo, o Porto termina o ano de 2011 na liderança do campeonato.

      Mas não esteve fácil. Com uma primeira parte sem grandes oportunidades, a melhor pertenceu no entanto a Belluschi, que conseguiu fazer pior que Peçanha ( o que era difícil ).  Recebeu a bola passada distraidamente pelo guarda-redes do Marítimo, avançou para ele completamente isolado e quando já se gritava golo, o argentino devolveu-lhe a gentileza. Mau demais pra ser verdade... De resto o 7 do Porto fez um bom jogo no geral e não se deixou afetar por este pequeno (grande) precalço.

      Para a segunda parte, mais uma vez não se entende este Vitor Pereira, tirar James do jogo? Só pode ter sido por alguma lesão (quero mesmo acreditar nisso)... mas não vou bater mais na mesma tecla, pelo menos hoje não me apetece... adiante.   

      Com a entrada de Kléber, mais uma vez a equipa melhorou. E não, ainda não consigo compreender este sistema sem um ponta de lança de raiz. Com várias tentativas de golo falhadas, e muitas delas por "culpa" de um Peçanha que se exibiu a bom nível esta noite, principalmente numa defesa a um cabeçeamento de Kléber ( lá está ) onde o guardião brasileiro fez uma defesa brilhante e quando já se desesperava por um golo ( por esta altura, já mais que merecido), eis que apareceu a dez minutos do fim, já numa fase de desespero parcial, um herói improvável: Cristian Rodriguez. O jogador que acaba contrato em Junho e cuja saída é dada como adquirida já em janeiro, pode ter mudado tudo com este golo. Ou então não. Seja como for o que é certo é que esta Cebola, fez chorar muitos que já espreitavam uma possivel escorregadela do campeão. Azar o deles...

      Em suma, esta é uma vitória justíssima frente a uma equipa que, mesmo jogando com 11 jogadores durante quase toda a primeira parte, apenas se limitou a defender e que coloca o Porto no 1º lugar do campeonato. Para ter sido perfeito era só aquele remate do Iturbe, já quase a fechar o encontro, ter levado a direção da baliza. Era bom para o miúdo que se vestiu pela primeira vez a camisola do Porto no Dragão, seja como for é uma noite para o prodígio argentino recordar... E já agora um desejo do Tertúlia Portista para 2012: Hulk: Mais clarividência e mais concentração. É uma pena que um talento como o Incrível não jogue tudo o que sabe por pura desconcentração e falta de clarividência... de resto é só deixar o talento natural sair... naturalmente, claro está !

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Manchester City nos 16 avos da Liga Europa


      Fomos a 1ª equipa a ser sorteada. Tinhamos 15 bolas em sorteio e saiu-nos logo a equipa mais forte que nos podia calhar.
     
      Deve ser a primeira vez na estória da competição em que uma verdadeira final se joga logo nos 16 avos de final. Mas ainda bem. Queremos os melhores!

Chelsea e Roma atentos às laterais do Porto


      Chelsea e Roma têm em Álvaro Pereira e Fucile dois alvos no mercado de inverno que se aproxima e ao que conseguimos apurar, deverão mesmo avançar com propostas concretas já no próximo mês de janeiro.

      Se no caso do " Palito " o interesse do Chelsea  não é novo, já no que diz respeito a Fucile, a Roma vê no "suplente" uruguaio uma oportunidade de negócio e com o rumor crescente de que Fucile está mesmo disposto a assumir outro caminho de forma a competir com maior frequência, o clube italiano está assim na linha da frente para assegurar a sua contratação. E esta seria uma solução que agrada a ambas as partes. Se Fucile vê com bons olhos uma tranferência para o "Calcio", o Porto também vê com bons olhos um encaixe financeiro de um jogador que, por esta altura, é a terceira alternativa entre as suas opções para a lateral direita. Essa situação poderá mesmo levar à saída do internacional pelo Uruguai, uma vez que Fucile não terá em vista um período de paragem tão vincado, até porque o defensor que habitualmente compete pela ala direita não tem sequer feito parte do lote de convocados ( como aconteceu no último jogo com o Beira-Mar ). Não deixa no entanto de ser curioso que, um jogador que até há poucas semanas era visto como praticamente indiscutível nos dragões e bem cotado no mercado internacional passe agora a ser visto como dispensável e sem lugar nas convocatórias de Vitor Pereira...

      No caso de Álvaro, à segunda pode mesmo ser de vez. Depois de falhadas as negociações no Verão com vista à transferência do internacional uruguaio para o clube inglês, desta vez Villas-Boas parece mesmo decidido a concretizar a trasferência e para isso conta com a ajuda dos milhões de Abramovic. É que apesar de Ashley Cole não ter estado a um nivel que Villas-Boas exige, a verdade é que o plantel do Chelsea não tem uma verdadeira alternativa para a posição de lateral-esquerdo. Assim, a contratação do " Palito " é vista como prioritária em Stamford Bridge, ainda esta época.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Gosto / Não Gosto


      Gostei muito do que vi hoje do futuro jogador do FC Porto Danilo, no jogo onde o Santos se apurou para a final do Mundial de Clubes FIFA 2011, depois de ter batido os japoneses do Kashiwa Reysol, por 3-1, esta quarta-feira, na primeira meia-final da competição. Numa partida emocionante, com várias ocasiões de golo, a equipa brasileira contou com Neymar, que abriu o marcador com um grande golo aos 19 minutos. Borges aumentou depois a contagem para 2-0, aos 24’.Sakai ainda deu algumas esperanças à equipa asiática, no início do segundo tempo, porém, seria Danilo a fechar a contagem ao apontar o terceiro golo da partida, numa marcação irrepreensível de um livre direto, que vale a pena ver no video abaixo ( ver a partir do minuto 2.29' ).


      Vale a pena ainda salientar que Danilo viria a ser substituído no último minuto da partida, depois de apresentar algumas queixas físicas, não sendo ainda certa a gravidade da lesão sofrida no duelo com a equipa japonesa. O clube brasileiro fica agora à espera pelo vencedor do jogo entre Barcelona e o Al Saad do Qatar para saber com quem vai disputar o título mundial e espera-se que Danilo recupere a tempo de jogar a final, marcada para o próximo domingo, dia 18.

      Por outro lado, não estou a gostar nada desta nova novela "Walter", que ao que parece volta a ser afetado por problemas pessoais. E já é a segunda vez consecutiva que Walter falha um treino do FC Porto esta semana. Depois de ter estado ausente do apronto de segunda-feira, o brasileiro esteve, ontem, uma vez mais indisponível, tendo o clube informado que o jogador foi devidamente autorizado a não comparecer no Olival para tratar de assuntos pessoais.

      Depois de um período conturbado por causa da doença da filha ( o que neste caso se compreendia perfeitamente) , agora serão alguns problemas com a companheira que estão a perturbar o jogador.O avançado de 22 anos ao que parece, partilha a sua página na rede social Facebook com a sua companheira Vanessa e nela terá sido publicada a seguinte frase: «As coisas estão complicadas».

      Mas então isto está tudo maluco? Agora falham-se os treinos só porque se está a atravessar um período mais complicado com a companheira? E o Porto permite esta situção? Quem nos dera a nós poder faltar ao trabalho só porque temos problemas conjugais e o nosso patrão inda nos permitir essa ausência... Onde isto está a chegar, meu Deus... Se fosse qualquer um de nós a faltar ao trabalho e a apresentar tal justificação, o mais certo era sermos imediatamente despedidos. E andam gajos destes a ganhar milhares e milhares por mês a fazerem o que lhes apetece e aparentemente nada lhes acontece, tendo ainda a cunivencia dos responsáveis portistas. Ainda há muita coisa que não se compreende... De resto, Walter já não joga desde a pesada derrota com a Académica, por 3-0, para a Taça de Portugal, que ditou o adeus dos portistas à competição.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Danilo titular nas "meias" do Mundial de Clubes


      É para já o único reforço de inverno já assegurado pelos dragões. Mas antes de chegar ao dragão, o "senhor 17,8 Milhões" vai ainda fazer os últimos jogos pelo Santos, no Mundial de Clubes, a decorrer no Japão.

      E Danilo vai ser titular no encontro de amanhã das meias-finais do Mundial de Clubes, diante dos japoneses do Kashiwa Reysol. O jovem internacional brasileiro vai começar o encontro de amanhã na posição de lateral-direito. A equipa está hospedada em Nagoya, onde tem vindo a treinar sob um frio intenso, e amanhã jogará em Toyota, às 10h30 ( hora portuguesa ), com transmissão em directo na Sport TV1.

      A outra meia-final está marcada para a próxima quinta-feira e vai pôr frente-a-frente o "todo-poderoso" Barcelona com o Al-Sadd, do Catar.

      Desta forma, espera-se uma grande final entre o Barça e o Santos no próximo domingo, dia 18 de dezembro, no Estádio Internacional de Yokohama, em Yokohama. Isto, claro está, se não houver nenhuma surpresa...

domingo, 11 de dezembro de 2011

A "revolução" de janeiro


      O interesse dos grandes clubes da Europa nos jogadores do FC Porto já não é novo e não há semana nenhuma em que a imprensa não aponte um ou mais jogadores dos dragões aos principais clubes dos principais campeonatos da Europa.

      Porém, e com a reabertura do marcado em janeiro, este interesse pode agora ganhar um novo ànimo e ao que tudo indica, este plantel vai sofrer diversas alterações, principalmente no que diz respeito a saídas. Quanto a entradas, é a meu ver urgente a contratação de um ponta de lança capaz de entrar diretamente no onze dos azuis e brancos, ainda para mais numa altura em que já se percebeu que VP não tem confiança em nenhum dos pontas de lanças deste plantel.


      Vítor Pereira já disse que considera normal o facto dos jogadores do FC Porto serem cobiçados, mas garante que os melhores jogadores não vão abandonar o clube em Janeiro, tendo a informação sido dada por Pinto da Costa. Ora a confirmar-se isto, não me parece que Moutinho, Álvaro Pereira e Fernando possam ser transferidos em janeiro a não ser pelas respetivas cláusulas de rescisão ( o que nesta altura é altamente improvável ). Assim, sobram seis jogadores que podem sair já na reabertura do mercado de inverno.

      Rolando é já há muito tempo cobiçado por clubes italianos. Roma e Juventus são as duas equipas que seguem, de há muito tempo a esta parte, o central do FC Porto e o internacional português é um jogador com a cotação em alta no futebol italiano. Com uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros, os dragões estão no entanto disponíveis para permitir a saída por um valor abaixo da cláusula. Embora o central seja um dos titulares insiscutiveis no onze de VP o negócio poderia ser feito por uma verba entre os 15 e os 20 milhões de euros.

      A quem também não faltam interessados é ao colombiano Fredy Guarin. Desde Espanha passando por Inglaterra e acabando em Itália, já foram muitos os clubes associados ao interesse no 6 do Porto. Com a recente lesão contraída ao serviço da seleção da colômbia, Guarin perdeu espaço neste Porto e apesar de acharmos que Guarin não deveria ser transferido por menos de 20 Milhões ( ou melhor, não devia ser transferido. Ponto. ) a verdade é que o colombiano pode sair por uma verba a rondar os 12/13 M €.

      Quanto aos laterais direitos de Porto, o mais certo é que pelo menos um deles seja transferido já em janeiro, isto se não forem os dois, uma vez que Maicon é o atual dono da posição e em janeiro chega Danilo, que pode fazer essa posição. No caso do romeno, Itália pode ser o seu destino já em janeiro ( Lazio e Roma estam interessados ). Já ao que respeita ao defesa direito internacional uruguaio não se conhecem ainda interessados, mas a atual situação de Fucile também não lhe deve agradar e pode mesmo forçar a sua saída do Dragão, uma vez que não entra nas contas do treinador.

      De Cristian Rodriguez já falámos anteriormente e o internacional uruguaio vai mesmo sair já em janeiro por uma verba que pode situar-se nos 2,5 M €. Quanto ao caso de Varela é talvez um dos maiores mistérios neste Porto versão 2011/2012 o rendimento do internacional português, ou neste caso, a falta dele. É que nas (poucas) ocasiões em que foi titular não rendeu o que devia e quando entra no decorrer do encontro, normalmentetambém não acrescenta nada de novo ao jogo em si. Assim, também o extremo que foi contratado em 2009 a custo zero pode agora estar de saída do FC Porto por uma verba a rondar os 6/7 M€.

      p.s. - ( Ontem não nos foi possível fazer a análise do Beira-Mar x FC Porto. E apesar de que no fim podiamos ter deitado tudo a perder, a verdade é que continuamos líderes no campeonato e que a equipa está a mostrar sinais positivos e um rendimento mais perto daquio que é aceitável. Ontem o Porto fez um bom jogo mas voltou ainda assim a desperdiçar várias oportunidades que no fim podiam ter uma influência direta no resultado. Apesar de tudo, estamos a crescer e isso é positivo. )

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Adivinha quem voltou... a inventar !


      Depois de no post abaixo termos feito esta manhã a antevisão ao jogo Beira-Mar x FC Porto, eis que somos surpreendidos com a convocatória de Vitor Pereira, divulgada ao principio da tarde de hoje. Já deviamos estar à espera ! Mas quem nos manda a nós pensar que temos um treinador normal ... é que das duas uma. Ou este homem é um visionário ou percebe pouco de futebol. Alguém arrisca um palpite ? Pois, é melhor passar à frente...

      Normalmente ( e isso já o sabiamos ) é dificil perceber o que vai na cabeça das mulheres. Mas VP consegue ser uma exceção uma vez que também nunca ninguém sabe o que vai na cabeça deste homem. É capaz de ter super-poderes ou coisa que o falha... é que só assim se percebe que Fucile e Kléber tenham ficado de fora da convocatória para o jogo de amanhã. Já Iturbe e Alex Sandro foram chamados pelo técnico dos dragões. Enfim, nem sei que dizer. Pelo menos assim já escusamos de estar iludidos com uma possível titularidade de Kléber ou um regresso à normalidade no flanco direito da defesa. Mas também pôr um ponta de lança a jogar na posição de ponta de lança ou mesmo jogar de início com um lateral direito no lugar de lateral direito, se calhar também já era inventar muito...

      Quem quiser ainda assim saber a opinião do Tertúlia Portista, pode sempre ler o post abaixo ( intitulado: adivinha quem voltou ) que afinal deveria ter o titulo de : adivinha quem voltou... a ficar fora das opções de Vitor Pereira e perceber o que na nossa opinião, deveria ser o jogo de amanhã.

Adivinha quem voltou


      Ao que tudo indica, Kléber deve voltar ao onze titular dos dragões, no jogo da 11ª jornada da Liga, em Aveiro, frente ao Beira-Mar. Depois de se ter visto remetido ao banco de suplentes na sequência do afastamento dos azuis e brancos da Taça de Portugal, em Coimbra, e das consequentes alterações promovidas por Vítor Pereira daí para cá, o brasileiro poderá agora beneficiar da vaga aberta com a lesão de Defour frente ao Zenit para regressar à titularidade. O que não deixa de ser curioso no entanto, é que Kléber tenha de "beneficiar" de uma lesão de um colega de equipa para poder entrar na equipa. E tudo isto é ainda mais curioso quando esse colega joga numa posição que nada tem a ver com a sua. Em principio um ponta de lança não está há espera de concorrer por um lugar na equipa com um médio centro, mas é o que acontece neste Porto de Vitor Pereira...

      Porém mais do que Kléber "beneficiar" com a lesão do médio belga, a meu ver pode benificiar toda a equipa do Porto, isto, claro está, se Vitor Pereira não decidir ( mais uma vez! ) inventar.

Hulk na direita e James a 10


      A ideia não é nova, mas também nunca foi experimentada, pelo menos de início em jogos oficiais. James no papel de médio mais ofensivo do tridente de meio-campo no apoio ao ponta de lança. E também não foi coisa que já não tivesse passado pela cabeça do treinador, uma vez que esta ideia foi testada durante a pré-temporada nas partidas com o Tourizense e Gutersloh ( numa vitória tranquila por 10-1). Neste jogo o colombiano jogou pelo centro, com dois médios mais recuados, uma ideia de jogo que se deverá repetir frente ao Beira-Mar, desta vez com a dupla Fernando/Moutinho.

      Sendo assim, esta opção de puxar James para o meio poderá ter em Kléber o principal beneficiado. E sabe-se que este Beira-Mar é uma equipa que defende bem, pelo que se precisa de gente na frente que saiba fazer a diferença. Com este novo desenho, Hulk volta ao seu lugar natural, ficando a sobrar uma vaga no ataque do Porto, que a meu ver deveria ser preenchida por Varela e não por Djalma, por duas razões principais. A primeira já aqui a referimos. Achamos que não faz sentido estar nesta altura a apostar num jogador que vai falhar todos os jogos do Porto em janeiro e com alguma sorte até meados de fevereiro, em virtude de Djalma estar ao serviço da seleção de Angola na CAN, já  a partir do dia 2 de janeiro. A segunda prende-se com o facto de ver até que ponto Varela é opção ou não neste Porto. E como achamos que Varela não desaprendeu de jogar de uma época para a outra, faz sentido nesta altura dar um voto de confiança ao internacional português até para se perceber se o jogador entra nas contas da equipa ou se é mais um nome transferível na reabertura do mercado de transferências.

Maicon continua na direita ?

     
      Quanto à defesa não me vou alongar muito. A imagem acima apresenta a nossa preferência quanto ao quarteto defensivo que a nosso ver, seria melhor para o Porto. Continuamos a achar que apesar de Maicon cumprir bem o seu papel na direita na defesa ( e pode ser uma alternativa em determinados jogos ) o Porto precisa de um lateral-direito mais dinâmico que possa contribuir continuamente no processo ofensivo dos dragões. E não nos passa pela cabeça que Vitor Pereira não aposte em Fucile para o jogo de Aveiro. E se VP continuar a apostar em Maicon para essa posição, então não faz sentido ter Fucile e Sapunaru no plantel e pelo menos um deles deve ser transferido em janeiro.

      Agora temos de ser campeões. Depois da decepção da "Champions" não nos passa pela cabeça outra coisa que não seja revalidar o título de campeões. O campeonato assume um papel vital nas ambições que restam ao Porto esta época, uma vez que a Liga Europa, pelo menos a meu ver, é uma prova sem sabor este ano. Uma coisa é ganhar a Liga Europa começando a jogar de início esta competição, outra coisa é entrar a meio na competição, porque não fomos suficientemente bons numa outra. É um prémio de consolação que a meu ver, não faz sentido e penso que a UEFA deveria repensar estas "repescagens" para a Liga Europa das equipas que acabam em terceiro lugar na fase de grupos da Liga dos Campeões. É que para além de não ser justo para quem começa a competição de início é também pouco motivador para os grandes jogadores das grandes equipas. Ainda ontem Evra se mostrava envergonhado por ter de jogar a Liga Europa... é que nestes casos passa a ser mais um castigo aplicado pela UEFA do que propriamente um prémio.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

O Incrível Moutinho


A estrela que mais brilhou

      No final do jogo de ontem, Moutinho era o rosto mais visível da desilusão portista. "Fizemos tudo para continuar na Champions, tínhamos equipa para isso", salientou Moutinho, admitindo uma "grande frustração e desilusão" pelo empate com a equipa russa que atira os dragões para a Liga Europa .

      Contudo ontem o incrível vestiu a camisola 8 e não a 12. É que Moutinho fez um jogo e pêras. Foi o verdadeiro homem do leme. Pegou no jogo, destribuiu-o com a sua inteligência, fez passes verdadeiramente de morte, como ao minuto 6' para Djalma falhar na cara do guarda-redes, fez inúmeras recuperações de bola e ontem carregou a equipa às costas... enfim, fez aquilo a que se chama uma grande jogatana. E por isso se percebe e compreende ainda mais a sua frustação no final do jogo. É que todo o seu jogo e empenho infelizmente, não serviram de nada. Ainda assim Moutinho merece um destaque especial.

Muito Moutinho... pouco Hulk


      Já aqui tinhamos dito que normalmente é quando se espera mais Hulk que o brasileiro mais desilude. É que, na verdade, nunca sabemos bem à partida para um jogo decisivo se Hulk vai render o que se espera dele e sobretudo se vai ser uma mais valia, ou então se mais valia estar no banco de suplentes. É que quando o Incrível decide complicar não há ninguém que o pare. E foi precisamente este o caso ontem. Quando Hulk tinha a quem passar a bola,  raramente o fazia e quando o fez, falhou mais do que devia. O camisola 12 preferia apostar num excesso de individualismo, que acabava quase sempre com o mesmo resultado: perder a bola. Foi mais uma vez um problema e não uma solução...

      O F.C. Porto deixou assim escapar 3,4 milhões de euros num jogo apenas. O nulo com o Zenit, para além da frustração que representa desportivamente, traz por arrasto um rombo também financeiro: o clube deixa imediatamente de encaixar três milhões do apuramento para os oitavos-de-final e perde 400 mil euros da vitória.

Não há milagres...


      E depois ainda há Vitor Pereira que num jogo em que era preciso ganhar, começa sem um ponta-de-lança de raiz e acaba com um central a jogar a ponta de lança... pelo meio houve um Hulk desinspirado e apesar do domínio completo do jogo faltou o mais imporante: os golos. Ou neste caso o golo, porque um só golo chegava para garantir o 1º lugar do grupo, uma vez que o Zenit dos três remates que fez, nenhum tomou a direção da baliza... E quando Vitor Pereira acordou para a vida já era tarde.

      É certo que o treinador fez tudo o que podia para ganhar o jogo, face às opções que tinha à disposição, mas esta insistência de jogar de início sem um ponta de lança, foi, a meu ver, fatal. E o adiantamento de Rolando para o ataque aquando da saída de Otamendi para a entrada de Belluschi nos últimos instantes do jogo, foi só mais um atestado de incompetência que Vitor Pereira passou a si mesmo, ao não inscrever Walter na competição. Mas enfim, o que se pode fazer? É o que temos...

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A vontade e atitude não ganham jogos



      Ficar com a sensação de cair de pé, por si só não basta. O Porto hoje merecia o apuramento para os oitavos e fez tudo para o merecer, infelizmente não conseguiu muito por culpa do guarda-redes adversário que efectuou defesas de grande nível e também dum senhor chamado Carlos Velasco Carballo, que se "esqueceu" de expulsar Fayzulin ( já "amarelado" ) mesmo em cima do intervalo, quando este pontapeou Defour.

      Depois dos jogos com o Apoel, a missão já se sabia, era muito dificil. O Porto conseguiu ter a sorte de no grupo haver uma conjugação perfeita de resultados que lhe permitiam no jogo de hoje em caso de vitória a passagem à próxima fase ( e uma vitória dava o 1º lugar do grupo !!! ). E o problema não foi o empate desta noite. O problema foram os jogos com o Apoel. E quem em dois jogos apenas consegue somar um ponto, não pode sonhar muito alto. E Vitor Pereira reconheceu isso mesmo no final do encontro quando diz que não foi neste jogo que o Porto falhou.

      Hoje, porém, não é altura de falar em esquemas táticos e nas decisões técnicas de Vitor Pereira, mas viu-se bem o que aconteceu com a entrada de um ponta-de-lança na equipa. A equipa parece que ganhou um novo ànimo.

      Lutámos muito hoje e mereciamos a vitória e consequente apuramento.Também faltou a estrelinha da sorte em momentos-chave. Mas como eu também não gosto de vitórias morais, temos de reconhecer que fizemos uma fase de grupos da Champions muito àquem das expectativas. Partimos para as duas últimas jornadas com apenas 4 pontos e a depender de terceiros. Não podemos ter ilusões. Não podemos também pensar em jogar à bola e em querer passar o grupo só quando estamos com a corda ao pescoço... Com esta atitude e entrega nos jogos anteriores, hoje o Porto estaria, com toda a certeza, no lote das 16 melhores equipas da Europa.

      Hoje estou, naturalmente, muito triste. Quero apenas destacar o enorme jogo de Moutinho, a grande vontade de James, a eficácia de Maicon ( portou-se bem, é verdade ) e a falta de descerenimento de Hulk, que hoje voltou a desiludir e a complicar em demasia quando se pedia precisamente o contrário.

      Agora resta-nos defender o troféu da Liga Europa e o Porto tem de se assumir como o favorito a revalidar o título que lhe pertence. Quanto à Liga dos Campeões... para o ano há mais...!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Vençam por nós !

                                      
                       FC PORTO X ZENIT

         HOJE, 19.45H | ESTÁDIO DO DRAGÃO

              Bem-vindo a casa, capitão!
                  ... e obrigado por tudo!

( Só esperamos é que não gostes muito do jogo de hoje )

                            
                         FORÇA PORTO !

                  RUMO AOS "OITAVOS"!

Cantaremos por ti
Gritaremos por ti
Só queremos que venças por nós...

FC Porto x Zenit | Antevisão


      O Porto tem amanhã "o jogo mais importante da época até ao momento" segundo Vitor Pereira.O treinador assume sem problema a importância do desafio, salientando que todo o grupo está ciente de que está obrigado a ganhar para continuar na mais importante competição europeia a nível de clubes.

Maicon titular na direita da defesa

      Maicon vai continuar a ser o dono da lateral direita da defesa do FC Porto no encontro decisivo de amanhã (19h45), frente ao Zenit. Com o brasileiro a manter o lugar de lateral-direito, Vitor Pereira volta assim a relegar Fucile para segundo plano, preferindo apostar novamente numa adaptação de um defesa central mas que, segundo o próprio treinador lhe "dá todas as garantias de competência e carácter". Nós achamos mais que lhe pode dar é todas as garantias da sua saída do comando técnico dos dragões e continuamos sem perceber minimamente as razões desta teimosia que é um perfeito suicídio, ainda para mais num jogo decisivo como este. É que Vitor Pereira além de hipotecar ainda mais a sua continuidade como treinador dos azuis e brancos, pode hipotecar definitivamente a continuidade do Porto neste edição da Champions. E isso sim é preocupante. Ainda para mais com um jogador como Danny, que vai jogar certamente do lado esquerdo do ataque do Zenit amanhã, para aproveitar esta fragilidade que está à vista de todos ( ainda por cima Vitor Pereira escolheu Maicon para fazer a antevisão deste jogo. é mesmo como que a dizer ao adversário: explorem o flanco esquerdo do ataque à vontade, porque este rapaz vai ser titular! ). Esta é a aposta de maior risco ( desnecessária ) de Vitor Pereira e no final é ele próprio que vai ter de assumir as suas responsabilidades se a coisa correr mal. É que até o próprio jogador estranha esta titularidade nesta posição: "Ele [treinador] sabe que sou central de raiz, mas sou um profissional e, se o mister precisar de mim noutras posições, eu jogo". Esperamos estar muito enganados e no fim do jogo dar o braço a torcer, mas sinceramente, não esperamos nada de bom desta defesa amanhã.

Os "adaptados" de Vitor Pereira

      Para além de Maicon, também Djalma, ao que tudo indica, irá manter a titularidade. Assim sendo Hulk vai ser novamente adaptado a ponta de lança. É que Vitor Pereira está a tentar fazer a equipa dos adaptados, ou então como se costuma dizer em linguagem corrente - a inventar como gente grande. Já adaptou Maicon à direita, Hulk a ponta de lança, Moutinho a trinco e Defour a médio criativo de apoio ao ataque. O mesmo será dizer que passou um atestado de estupidez e incompetência a Fucile, Kléber e Belluschi. Só falta mesmo o presidente fazer o mesmo com ele ... o que por este andar, não deve tardar muito mais. 

Mangala regressa aos convocados 

       O defesa central francês Mangala é a grande novidade nos convocados de Vitor Pereira para o embate frente ao Zenit.
      O uruguaio Cristian Rodríguez, que ficou pelo ginásio no treino desta segunda-feira, foi o preterido na lista de 18 eleitos em comparação com a última convocatória portista, frente ao Sp. Braga.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Helton e Bracali;
Defesas: Fucile, Maicon, Rolando, Otamendi, Mangala e Alvaro Pereira;
Médios: Belluschi, João Moutinho, Fernando, Souza e Defour;
Avançados: Kleber, Hulk, Varela, Djalma e James Rodríguez.

Avançam os mesmos onze

      Vitor Pereira deve repetir a mesma equipa que venceu o Shaktar e o Braga. E apesar das escolhas do treinador serem no minímo duvidosas, a verdade é que o Porto está em primeiro lugar e jogue quem jogar este é um jogo pra vencer. Espera-se um Dragão cheio e a apoiar a equipa do principio ao fim do jogo, criando um ambiente de apoio incondicional à equipa que se espera, seja também de festa no final dos 90 minutos.

O onze do Tertúlia Portista


      A única dúvida que Vitor Pereira deveria ter neste momento, era precisamente a dupla de centrais que tanto tem comprometido nestes últimos jogos, mas sobre isso não se ouve nem uma palavra. Já percebemos que Maicon não entra nestas contas porque está adaptado, mas será que Mangala tem uma palavra a dizer ? Ao que tudo indica, não! E Rolando e Otamendi vão formar a dupla de centrais. Já nós achamos que Mangala e Otamendi deveriam ser os escolhidos para este encontro, pois Rolando tem comprometido em quase todos os jogos. Também na frente o trio d'atque deveria ser composto por James, Kléber e Hulk na sua posição natural e também Fucile estaria de regresso à sua condição de lateral-direito. Mas nós, não mandamos nada ... Seja como for, Força Porto! Estamos convosco!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Pronto, agora já te lembras...

O onze ideal

     
      Vitor Pereira parece ter encontrado o seu onze ideal, ao fim de 5 meses de trabalho no FC Porto. Este novo esquema táctico apresenta-se como uma variante do 4x3x3 a que o Porto estava habituado a jogar com um meio campo composto por um 6, um 8 e um 10 mais criativo no apoio direto ao ataque composto por dois extremos bem abertos nas alas e um ponta de lança de referência. Este aparente novo Porto é mais um 4x2x3x1, com um (in)adaptado Maicon a lateral direito, Fernando e Moutinho a jogar a par e com Defour mais solto no apoio a um ataque "móvel", sem um ponta de lança de área. Resultou nos dois últimos jogos, é verdade, mas se olharmos ao jogo da Ucrânia podia ter corrido mal ( salvou-nos Hélton!) e mesmo no próprio jogo do Dragão com o Braga, este esquema tático de Vitor Pereira não me conseguiu entusiasmar. Eis então, aquilo que acho que deve mudar:

- A começar na defesa, espero que Vitor Pereira acabe de uma vez por todas com esta estória de adaptar Maicon a defesa direito, mesmo com Fucile recuperado e apto a jogar. Não faz sentido nenhum pôr um jogador sem rotinas e sem nenhuma caracteristica a jogar numa posição que não é a dele, tendo neste caso uma opção efetiva no banco de suplentes. É que Maicon a lateral direito, não lembra a ninguém e o jogador já deu provas ( lembram-se do triste fado de Coimbra ? ) que nessa posição é um peixe fora de água. Já a dupla de centrais também tem desiludido e muito! E com Mangala de regresso após lesão, vamos ver como é que fica o eixo defensivo da equipa... mas isso é caso para falarmos em breve, noutro post.


- Já no meio-campo parece-me que Fernando é um nome indiscutível entre os titulares. É o ponto de equilibrio desta equipa e por conseguinte um jogador-chave neste Porto. A solução encontrada por Vitor Pereira para o meio-campo consiste em pôr Fernando e Moutinho a jogar a par com Defour no papel de médio mais atacante e de apoio ao ataque, lugar que o belga tem desempenhado quase na perfeição, sendo nos dois últimos jogos e principalmente no Dragão, um dos melhores jogadores em campo ( só mesmo Vitor Pereira para efetuar a substituição do belga no último jogo... é que Defour estava a ser só o melhor elemento em campo... enfim! ). Seja como for este meio-campo tem resultado e também me tem agradado, se bem que acho que Moutinho deveria jogar mais o 8 do que a 6... ainda assim, a meu ver, é para continuar.

- O que não pode ser para continuar é a titularidade de Djalma nesta equipa. O angolano, apesar de ser um jogador rápido, não tem ainda o "estofo" necessário para entrar no onze inicial dos dragões. E esta ideia de fazer de Hulk o ponta de lança da equipa também não tem pernas para andar. James, Hulk e Kléber têm de formar o tridente de ataque do Porto e passo a explicar o porquê.

      Em primeiro lugar não faz sentido estar nesta altura a apostar na titularidade de um jogador que vai falhar os jogos todos do Porto em janeiro e com alguma sorte até meados de fevereiro. Estou a falar, claro está, de Djalma que vai estar presente pela seleção de Angola na CAN, já a partir do próximo dia 2 de janeiro, altura em que começa o estágio da sua seleção. Depois não faz sentido adaptar um dos melhores jogadores do mundo a jogar nas alas a ponta de lança, ainda para mais quando Hulk desiquilibra mais nas alas e mesmo a jogar a ponta de lança procura sempre os flancos para fazer o seu jogo. Com as devidas diferenças, é o mesmo que o Mourinho pôr o Cristiano a jogar a ponta de lança no Real. Não faz sentido. Ainda para mais quando Hulk aparece muitas das vezes nas alas e depois não tem nenhum jogador de referência na área para finalizar. E no jogo com o Shaktar essa lacuna foi por demais evidente. Assim, a meu ver, matavam-se dois coelhos numa só cajadada! Hulk passava para a direita e Kléber entrava na equipa no lugar de Djalma, porque este Porto precisa de uma referência na área para funcionar como deve.

      Outro aspeto que vem confirmar precisamente isso é o caso de James. Viu-se neste dois últimos jogos que o colombiano parece meio perdido com este novo desenho da equipa, principalmente no ataque sem a tal referência de área. Também por isso, o colombiano não tem estado ao seu nivel nem rende o que deve pois está sempre preocupado em vir para o centro de ataque quando Hulk cai nos flancos, muitas vezes a cruzar para ninguém. É certo que Kléber não é a solução ideal, mas até encontrar uma melhor ( e espero que o mercado de Inverno seja bom para o Porto neste caso ) o jovem internacional brasileiro é a melhor solução e a única, no caso da Liga dos Campeões.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Hulk e mais 10 ...


Incrível, pois então...

      Hulk é o homem do momento no FC Porto. O brasileiro parece estar de novo em alta e de regresso aos "bons velhos tempos".  Se em Donetsk o avançado marcou um golo e desenhou outro, no Dragão o Incrível assinou mais dois e ainda ofereceu o terceiro a Kléber, numa exibição onde carregou a equipa às costas e se assumiu, ao que parece em definitivo, como o ponta de lança desta equipa. E ao que parece este é um assunto encerrado para Vitor Pereira : Hulk é o melhor trunfo do FC Porto para ocupar a posição 9 e tudo indica que o internacional brasileiro, de 25 anos, conquistou em definitivo o lugar onde nem Kléber nem Walter se conseguiram afirmar em absoluto.


A 9 para fazer esquecer Falcão

      E os números não deixam margem para grandes dúvidas: Hulk marca mais golos quando joga no centro do ataque.O incrivel marcou dez golos nos onze jogos que realizou como ponta-de-lança ao longo da última época e meia, onde também já tinha sido utilizado por André Villas-Boas na época passada. Esta é portanto, uma aposta que para já se tem revelado certeira e que, por isso, deve manter-se no jogo do tudo ou nada na Liga dos Campeões, frente ao Zenit. E  apesar de continuarmos a achar que Hulk não é um jogador de área, a verdade é que esta solução até tem resultado e o brasileiro mostrou que pode ser o ponta de lança da equipa, sobretudo depois daquele primeiro golo marcado ao Braga - imagine-se! - com a cabeça.
      Hulk já referiu que prefere jogar sobre a direita e o próprio Vítor Pereira sabe bem disso. Mas a verdade é que este bom rendimento individual e colectivo abre espaço a outra questão: se na época passada Villas-Boas empurrou Hulk para o meio quando não tinha Falcao disponível, agora esta opção parece surgir devido às dúvidas quanto ao rendimento dos dois pontas-de-lança do plantel. Kléber e Walter continuam a apresentar um rendimento demasiado inconstante e, para além disso, existem neste grupo de trabalho vários extremos de qualidade, capazes de desempenhar bem o papel atribuído normalmente a Hulk.

Todos à volta do Incrível

      E é por isso que Hulk, apesar de por vezes nos fazer perder um bocado a paciência, com passes falhados e excessos de individualismo, é um jogador que por esta altura é imprescindível no onze azul e brancos. As dúvidas permanecem em torno das escolhas de Vitor Pereira e semana após semana o treinador tenta encontrar uma equipa à sua imagem. E semana após semana permanece cada vez mais intocável um nome entre os jogadores de campo: Hulk, pois claro...
      O brasileiro, que até Pinto da Costa rotulou publicamente como o único jogador insubstituível do plantel durante o último defeso, é sem dúvida e cada vez mais a estrela maior do universo portista... Esperemos que assim continue pois bem precisamos que este brasileiro continue incrível nos próximos tempos.

A 3 golos de ser o melhor 


      Sim é verdade! Hulk está apenas à distância de 3 golos para superar Falcão na lista de maiores goleadores do Estádio do Dragão... e esta é uma marca que pode ser alcançada ainda neste ano de 2011, uma vez que o Porto, até ao final do ano, tem mais dois jogos em casa com o Zenit e o Marítimo.

domingo, 27 de novembro de 2011

Incrível resolve !



      E vão 50! O FC Porto venceu esta noite o Braga no Dragão por 3-2, na 11ª jornada da Liga ZON-Sagres, e soma já 50 jogos consecutivos sem perder no campeonato. Com esta vitória, os dragões seguem na liderança do campeonato. Hulk (2) e Kléber marcaram para os portistas, Lima bisou para os arsenalistas.

     O primeiro golo surgiu aos 37 minutos, marcado por Hulk a cruzamento de James. O FC Porto aumentou a vantagem já nos últimos minutos: bis do Incrível aos 78 minutos, e assistência aos 82 minutos para Kléber fazer o 3-0 e fechar as contas jogo... ou não! É que quando todos pensavam que o resultado estava feito, Hulk que tão bem esteve hoje, tem uma entrada completamente despropositada sobre Salino, dentro da área portista, que resulou em penalty a favor do Sp. Braga, convertido por Lima. Antes do final do encontro, os minhotos aproveitaram a desconcentração final dos dragões e ainda marcaram o segundo, de novo por Lima.

      Aos poucos, este Porto lá vai voltando ao que deve ser o verdadeiro Porto. Hoje houve vontade, atitude, empenho e um Hulk de regresso às grandes noites no Dragão. E já não era sem tempo ! Quando a equipa quer realmente vencer, tudo se torna afinal mais fácil e as vitórias aparecem naturalmente... E este é aquele tipo de jogos que temos de vencer se queremos realmente chegar ao fim e ser campeões.

      Pela terceira vez na época, Vitor Pereira repetiu um onze de uma semana para a outra. Curiosamente sempre que o fez, ganhou. Mas confesso que ainda não consigo perceber ( nem gostar ) deste aparente "novo" esquema de Vitor Pereira, com Maicon a lateral direito, com Fernando e Moutinho a jogar muitas das vezes a par e com Defour mais "solto" no apoio ao ataque com Hulk a ponta de lança. Já para não falar da titularidade de Djalma ( Varela é por esta altura a 4ª escolha para extremo nesta equipa ! ). Porém, em equipa que ganha...

      A exibição portista está ainda muito longe  de ser perfeita e principalmente muito longe daquilo que se exige a estes jogadores em termos exibicionais. Jogadores estes que são praticamente os mesmos que já nos habituaram a exibições de verdadeiramente "encher o olho" e de grande classe.  Venceram é certo, mas se o resultado aos 89 minutos estivesse 2-0 em vez de três golos de diferença, imaginem o que acontecia... Isto só vem mais uma vez mostrar, que ainda há muito trabalho pela frente para conseguirmos atingir os objetivos que ( ainda ) temos esta época.

      Agora há uma pausa de 9 dias até ao próximo jogo decisivo para a Champions, uma vez que o próximo fim de semana é de Taça de Portugal. E como não vale a pena chorar sobre o leite derramado é andar p'rá frente e no próximo dia 6 de Dezembro exigir a este Porto " mais uma alegria, mais uma vitória" ! 

sábado, 26 de novembro de 2011

E vão 50 ?

     
      O FC Porto pode “arredondar” domingo para 50 o número de jogos consecutivos sem perder na Liga portuguesa de futebol, o que acontecerá se pontuar na receção ao Sporting de Braga, na 11.ª jornada.

      Nos derradeiros 49 encontros a contar para a principal prova do calendário luso, os “dragões” apresentam o notável balanço de 42 vitórias e 7 empates.

      Mas se no campeonato este Porto parece imparável, já nas restantes competições o cenário é bem diferente. É que este FC Porto de Vitor Pereira já ostenta as mesmas quatro derrotas do que em toda a época 2010/2011 com Villas Boas. Duas na Liga dos Campeões (Zenit e APOEL), na Supertaça Europeia (FC Barcelona) e mais recentemente, no "jogo horrível" da Taça de Portugal (Académica).

      No campeonato, e após 10 jornadas, os “dragões” ainda não perderam, tendo já cedido, porém, os três empates da temporada transata, ao falharem os triunfos face a Feirense (0-0 em Aveiro), Benfica (2-2 no Dragão) e Olhanense (0-0 no Algarve). Ou seja, antes do final de novembro, a turma de Vitor Pereira soma já, em todas as competições, 4 derrotas e 4 empates. Números preocupantes e que traduzem bem a falta de capacidade deste treinador, num clube habituado a ganhar. Esperemos que a coisa não descambe ainda mais daqui p´rá frente. Para já Vitor Pereira diz que a sua "preocupação exclusiva é ganhar o nosso jogo" com o Braga e que espera "um grande ambiente, de um grande jogo, e, sobretudo, uma vitória ". Ora aqui, pelo menos, todos estamos de acordo.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Os próximos desafios


      O Sporting de Braga é o próximo desafio dos azuis e brancos, mas o calendário mais próximo dos dragões mostra que os grandes jogos não se ficam por aqui.

      Assim, depois do jogo do Braga deste domingo, o campeonato nacional volta a parar no fim de semana de 3 e 4 de dezembro e o Porto só volta a jogar na terça-feira, dia 6 de Dezembro em mais um jogo absolutamente decisivo nesta época. A boa notícia é que a turma de Vitor Pereira vai ter oito dias para preparar aquele que, esperamos nós, vai ser o jogo decisivo para a passagem do nosso clube aos oitavos de final da Champions. Até à paragem do campeonato o Porto tem mais dois encontros, desta feita para o campeonato nacional. Dia 10 em Aveiro com o Beira-Mar e dia 17 no Dragão com aquela que é, até ao momento, a equipa sensação do campeonato - o Marítimo. Portanto até ao Natal, o Porto só depende de si para marcar presença no sorteio dos "oitavos" da prova milionária da UEFA e para ser o "campeão de inverno" isolado, no topo da tabela classificativa da Liga ZON-Sagres.

      Com a entada do novo ano, o Porto começa as competições oficiais em Paços de Ferreira, a 2 ou 3 de janeiro, na 1ª jornada da Taça da Liga, onde deve aproveitar para utilizar um misto de jogadores menos utilizados com jogadores da formação, mas o primeiro jogo a sério de 2012 é logo a "doer" com um clássico em Alvalade com o Sporting , no dia 8 de janeiro.

      É por isso importante não perder esta dinâmica de vitória até porque, o calendário que se avizinha não é propício a mais exibições tristes e resultados desapontantes. Agora mais do que nunca, temos de mostrar que somos porto e que jogamos à porto. Porque o que já não tem remédio... remediado está !

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A exceção ou a regra ?

     
      Ainda a propósito do jogo de ontem há ainda alguns aspetos que não foram por nós abordados e que gostaria agora de me debruçar sobre eles.
      Esta importante vitória na Champions começou contudo antes das 19.45h, hora habitual da competição milionária da UEFA. Em bom rigor o Porto entrou no campo de Donetsk já a ganhar, face ao resultado do jogo entre o Zenit e o Apoel, que tinha começado às 17.00h ( hora de Lisboa ). Ou então antes de jogo, devo talvez chamar-lhe milagre de São Petersburgo, pelo menos para os cipriotas, tal foi o domínio avassalador da equipa russa.

      Quem, como eu, assistiu ao jogo, percebeu que este Apoel, apesar de ser uma equipa bem organizada e muito solidária, tem sido bafejada também pela estrelinha da sorte. O empate alcançado ontem que permitiu aos "outsiders" do grupo G o apuramento para os "oitavos", deu, é verdade, muito jeito ao Porto, mas foi extremamente injusto e penalizador para o Zenit, uma equipa muito superiror a este Apoel e que fez mais do que o suficiente para ter vencido o encontro. E os números no final do jogo são esclarecedores deste domínio russo: o Zenit fez 23 remates dos quais 7 à baliza e o Apoel apenas rematou por uma vez à baliza de Malafeev. Mas como no fim de contas o que conta são mesmos os pontos, Porto e Zenit vão discutir no próximo dia 6 de Dezembro, no Dragão, quem acompanha os cipriotas para a próxima fase da competição.

      Quanto ao jogo de Donetsk, o Porto entrou em campo já com a garantia de que dependia apenas de si próprio e das suas capacidades para passar aos oitavos de final da Champions. E Vitor Pereira entrou também com a garantia, de que, se não garantisse os 3 pontos no encontro, garantidamente que se ia embora do comando técnico dos azuis e brancos. Assim, montou um onze com algumas surpresas e a seu  bel-prazer, uma vez que apostava neste jogo todas as fichas que lhe restavam, já que não tinha nada a perder, pois de outro modo não acredito que Defour e sobretudo Djalma fossem titulares neste encontro.

     
      Correu bem é certo. Uns dizem que agora sim já fomos porto, outros dizem que Vitor Pereira calou os críticos, outros preferem destacar o espirito de solidariedade da equipa e há outros até, que preferem acreditar que daqui p'rá frente, é sempre a subir e que agora já ninguém nos pára. Nós preferimos ser mais calculistas e dizer que, até ver, esta foi a exceção e não a regra.

      Continuamos também a preferir acreditar que Vitor Pereira é pouco e que o Porto precisa de um treinador à altura deste clube e destes jogadores e Vitor Pereira, apesar do Porto ter vencido ontem, voltou a cometer erros que podiam ter, mais uma vez, custado caro ao nosso clube. Maicon voltou a jogar na direita da defesa apesar de ter Fucile no banco ( e se estava no banco temos todas as razões para acreditar que o uruguaio estava em condições de ir a jogo, pois caso contrário não entrava nas contas deste jogo ) sendo que Maicon não é defesa direito e que fragiliza a equipa a jogar nesta posição, mas Vitor Pereira insistiu no mesmo erro. Outro aspeto negativo foi sempre a total falta de apoio ao ponta de lança Hulk ( nem vou pegar pelo facto de Hulk jogar na posição 9 ) e os insistentes cruzamentos para a área onde não existia um ponta de lança finalizador, pois muitas vezes era Hulk a cruzar para alguém que não estava lá. E quando havia um ataque ou contra-ataque de bola corrida, era sempre Hulk contra o mundo, que neste caso era toda a defesa do Shaktar. Isto é muito pouco para uma equipa que precisava de ganhar e que apenas o conseguiu devido à estrelinha da sorte que teve ( que também se pode chamar Hélton ) e ao passe fantástico de Moutinho que Hulk não desperdiçou. Caso contrário, e apesar da boa atitude que a equipa demonstrou, podíamos perfeitamente ter empatado ou perdido este jogo face à imcapacidade do Porto em ter um ataque forte e consistente. Ora isto só me fez pensar, mais uma vez, que Vitor Pereira nem sequer tem confiança no único ponta de lança puro que, por opção própria, decidiu inscrever na Champions e que a este Porto faz falta urgentemente um número 9, capaz de entrar diretamente nesta equipa e no onze inicial dos dragões, para formar um ataque ao nível do ano passado, com Hulk e James no apoio a esse tal ponta de lança que ontem tanta falta fez ao ataque azul e branco.

      
      Contudo também houve aspetos muito positivos no jogo de ontem, obviamente. Não estamos aqui só para criticar e dizer o que está mal. A atitude dos jogadores e o espírito de entreajuda dos atletas foi talvez o ponto mais positivo da noite gélida de Donetsk. Hélton foi mais uma vez decisivo, Álvaro Pereira voltou às exibições que lhe conhecemos e fez o melhor jogo na presente época, Hulk apesar de muito desapoiado no ataque, mesmo sem apoios, conseguiu criar perigo para a baliza de Rybka e na altura certa não falhou. João Moutinho também foi decisivo no brilhante passe para o golo de Hulk e esteve juntamente com Defour em bom plano no meio-campo. Aliás o meio campo conseguiu funcionar bem em termos de pressão e alguma contrução de jogo. Djalma também esteve bem, mas só no primeiro tempo. Já a dupla de centrais voltou a mostrar fragilidades preocupantes.

      Seja como for, acredito que o próximo jogo com o Braga, e este sim, é o jogo decisivo de um possível ponto de viragem. Se esta atitude e a vontade dos jogadores se mantiver, temos todas as razões para acreditar que juntos, vamos ser novamente campeões e que os oitavos de final da Champions estão à nossa espera. Mas o melhor mesmo é guardar os foguetes, e à cautela, esperar para ver. Porque este treinador ainda não me convence minimamente e estes jogadores já mostraram que tão depressa nos fazem sonhar, como logo no jogo a seguir nos fazem desesperar.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Azul esperança


      A Ucrânia voltou a ser redentora para o F.C. Porto. Três anos depois da reviravolta de Kiev que ajudou Jesualdo Ferreira, desta vez foi Vítor Pereira que se agarrou à última tábua de salvação que lhe restava. Porém a vitória de hoje apesar de justa, não deixa de ser alcançada também com alguma felicidade. Hélton salvou-nos e Hulk ( a meias com Moutinho ) resolveu. E o Zenit ajudou para que uma vitória no Dragão dê o apuramento dos dragões, e com sorte, em primeiro lugar, algo impensável à partida para este jogo.

      Bom, vamos aos momentos chave do jogo: minuto 78', passe muito bem conseguido de João Moutinho, Hulk aparece isolado e de pé direito inaugura o marcador; já em cima do minuto 90'Hulk voltou a criar um lance de perigo onde a bola sobrou para o lado direito e Maicon rematou, tendo a bola batido em Rat que marcou na própria baliza. O resultado não sofreu alterações e manteve-se até ao final do jogo tendo o Futebol Clube do Porto vencido por duas bolas a zero. Desta forma, o nosso clube vai continuar, de certeza, na Europa, e se ganhar em casa ao Zenit na última jornada, independentemente da diferença no marcador, vai estar nos oitavos de final da Liga dos Campeões. Porém se empatar ou perder seguirá para a liga Europa. Bem, esperemos que esta vitória sirva para dar alento a esta equipa que bem precisa de motivação para continuar a ganhar.

Taça da Liga: Formação e Experimentação


      FC Porto, Vitória de Setúbal, Estoril e Paços de Ferreira. É este o grupo D da Taça da Liga, conforme ditou o sorteio desta manhã.

      Na 1ª jornada o Porto vai até Paços de Ferreira, na 2ª recebe o Estoril e na 3ª joga também no dragão com o V. Setúbal. Os jogos estão marcados para 2 e 3 de janeiro (1.ª jornada), 18 de janeiro (2.ª jornada) e 4 e 5 de fevereiro (3.ª jornada).

      A Taça da Liga, a nosso ver, não é nem pode ser um objectivo do nosso clube. Aliás, no final da época anterior o então treinador Villas-Boas, retirou esta competição da lista de objectivos para temporada seguinte. "A Taça da Liga será, na próxima época, uma competição de enquadramento de formação e experimentação, associando a formação ao futebol profissional. Para o ano não será objectivo a nível de conquista", revelou o anterior treinador dos dragões.

      Assim, esperamos que Vitor Pereira ( ou como nós esperamos, outro treinador que nessa altura esteja a treinar o clube ) aposte nesta ideia de aproveitar esta competição para apostar em jovens da formação como o guarda-redes Kadú, o "capitão" Tomás Podstawski,  o trinco Mikel Agu, o médio/extremo Enoch Ebo, o jovem polivalente Leandro Silva, o ala direito Fredéric Maciel ou os ponta de lança Gonçalo Paciência e Joaquim Lupeta, e a juntar a estes jovens da formação também Alex Sandro, Iturbe, Djalma e Souza, jogadores pouco utilizados esta época.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

A última cartada


      O jogo de amanhã em Donetsk é mesmo a última cartada de Vitor Pereira no FC Porto. É chegada altura do treinador jogar todos os trunfos que ainda tem na manga, ( isto é, se os tiver ), coisa que nós duvidamos ( e muito ! ).

     O Porto tem pela frente uma missão (quase) impossível na Liga dos Campeões. Será precisa uma conjugação perfeita de resultados para que o resultado final não seja trágico, isto, claro está, se o Porto fizer em dois jogos aquilo que não conseguiu fazer em quatro, ou seja, somar seis pontos.

      Vamos então analisar os vários cenários possíveis :


      Cenário 1: Partindo do principio que o Porto ganha amanhã e passa a somar 7 pontos, para depender apenas de si próprio "só" precisa que o Zenit não vença o Apoel. Porém o Zenit joga em casa e o mais provável é que a equipa russa vença o encontro e passe a somar 10 pontos, precisamente o máximo de pontos que o Porto pode ainda fazer. Imaginemos então esse cenário.

      Cenário 2: FC Porto e Zenit vencem os respetivos jogos desta 5ª jornada e chegam ao jogo do Dragão com 7 e 10 pontos, respetivamente. Ora se o Porto vencer o Zenit passava a somar os mesmos 10 pontos, e caso o Apoel não consiga somar os 3 pontos com o Shaktar passa aos oitavos. Caso contrário, o Apoel ganharia o grupo com 11 pontos e Zenit e FC Porto somavam 10 pontos. Então quais os critérios de desempate neste caso ?

      Na fase de grupos o primeiro critério de desempate é o maior número de pontos nas partidas entre as equipas que estiverem em igualdade. Ora caso o Porto vença o Zenit no Dragão o número de pontos é igual nas duas equipas ( 3 pontos ). O segundo critério, e este sim determinante, é o saldo de golos nos jogos entre essas equipas, o que equivale a dizer que o Porto teria sempre de vencer os russos por dois ou mais golos de diferença ( perdeu 3-1 na Rússia ). Se ainda assim se verificasse uma igualdade, o 3º critério de desempate é o maior número de golos marcados fora de casa nas partidas entre os dois clubes. O que quer dizer que uma vitória por 2-0 no dragão é suficiente para que os dragões carimbem a passagem aos oitavos de final da competição. Isto, claro, se houver uma conjugação de resultados favorável.

    
     Apesar das probabilidades não estarem a nosso favor, a verdade é que a passagem aos "oitavos" é uma realidade que não está assim tão fora do alcance dos azuis e brancos. Basta para isso que o Porto vença os dois próximos jogos, uma verdadeira missão impossível para Vitor Pereira e para a sua equipa, face àquilo que temos visto nos últimos tempos... Alguém acredita em milagres ?

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Até quando, Vitor Pereira ?


     Quem acompanha este blog sabe que, já há mais de um mês, que defendemos a saída de Vitor Pereira do Porto, nomeadamente desde o empate caseiro com o Apoel para a Champions. E desde essa altura até hoje, infelizmente, que o tempo nos veio a dar razão ( e como nós gostaríamos que assim não fosse... ).

     Hoje o cenário só não é pior porque, e quase por milagre, ainda estamos em primeiro lugar no campeonato. E não fosse a teimosia de Pinto da Costa e Reinaldo Teles, acredito que, por esta altura, pudéssemos estar isolados no 1º lugar do campeonato, nos oitavos de final da Taça de Portugal e bem posicionados no nosso grupo da Liga dos Campeões para a passagem à próxima fase.

     Sempre em causa quase desde que a época começou, a verdade é que o treinador portista continua imune às críticas dos mais variados quadrantes e aos desfechos negativos acumulados por gestão considerada duvidosa ou mesmo indevida dos respectivos recursos técnicos, tácticos e humanos. E isto tudo se passa com o consentimento de Pinto da Costa e Antero Henrique , que já perceberam que Vitor Pereira foi uma aposta completamente falhada, mas que continuam a preferir acreditar que os principais problemas não estão no treinador. A questão aqui é, até quando ?

 É certo que Vitor Pereira não é o problema por inteiro, mas é grande parte do problema, cuja solução já devia ter sido encontrada antes de estarmos fora da Taça de Portugal e salvo um milagre que não acreditamos, também da Champions.

Com a derrota em Coimbra, o treinador perdeu toda e qualquer margem de manobra que ainda poderia existir. Os erros acumulam-se e os resultados negativos, a juntar às péssimas exibições, também.

     Agora fala-se que tudo o que não passe por uma vitória na Ucrânia vai levar ao seu adeus definitivo do Dragão, estando o treinador preparado para o fazer de livre iniciativa. Também pudera... é o mínimo que ele pode fazer. Mas já não digo nada...

     É certo que os jogadores também têm muita culpa, porque não rendem o que deviam, mas um navio sem comandante é um barco à deriva, e até o próprio Vitor Pereira sabe que por esta altura é um  ponto sem rretorno e que a sua saída do Dragão é inevitável, mais jogo menos jogo. E vai ser preciso um novo resultado negativo que vai comprometer até o acesso à Liga Europa ( que para nós portistas, esta época nem tem sabor... ) para alguma coisa ser feita...ou não, sabe-se lá.